MENUS E SUB MENUS

quinta-feira, 28 de maio de 2020

DANÇAS URBANAS

Nessa postagem você vai ver um pouco mais sobre as danças urbanas e sua variações, em especial o hip hop. Clicando AQUI você será direcionado para a atividade proposta para esse conteúdo.

 AS DANÇAS URBANAS



As danças urbanas tiveram origem nos Estados Unidos e por não vir do meio acadêmico, tendo surgido do povo, das festas de quarteirão, os americanos adotaram esse termo.

O termo Street Dance (dança de rua) também é usado, por apresentar os diferentes estilos da dança, conhecidos como: Funk, Locking, Popping, Breaking, Hip Hop Freestyle, House Dance e Krump. Veremos a seguir, mais um pouco de cada estilo.

Funk – originado nos Estados Unidos com a mistura de outros ritmos afro-americanos como o jazz, o blues e o soul, acabou ganhando uma versão bastante provocante no Brasil, com coreografias sensuais e letras polêmicas.

Locking - O bloqueio é um estilo de dança funk, hoje também associado ao hip hop. O nome é baseado no conceito de travar movimentos, que basicamente significa congelar em um movimento rápido e "travar" em uma determinada posição, mantendo por um tempo e continuando na mesma velocidade de antes.


Popping - É baseado na técnica de rapidamente contrair e relaxar os músculos para causar um empurrão no corpo do dançarino, referido como um pop ou uma batida

Breaking – dança de rua, com muita presença de saltos, giros, acrobacias, movimentos rápidos, utilizando todas as partes do corpo, em especial a parte inferior (trabalho dos pés) traçando as pernas em volta do corpo continuamente



Hip Hop Freestyle – baseado em movimentos com o tronco de cima para baixo, mas com movimentos livres, em conjunto com letras de músicas improvisadas


House Dance – baseada em movimentos rápidos com as pernas. É uma dança mais improvisada do que coreografada, ela é mais uma dança social do que uma dança de competição, ou seja, é mais por diversão e união. Por esse motivo é dito que pessoas que buscam fazer movimentos de dificuldade mais elevada durante a música, não está dançando House Dance.

Krump – movimentos de estilo livre, expressivos e uso de pinturas faciais. Uma dança geralmente com disputa em “famílias”, como são chamados os grupos de dançarinos de Krump. Esse estilo veio como uma forma de extravasar, colocar a raiva para fora, tentando estabelecer apenas bons pensamentos dentro de si

As danças urbanas no seu contexto social, foram a fuga da violência dos bairros. Uns grupos de jovens afro-americanos juntaram-se em batalhas de dança para transmitir a sua raiva através de movimentos corporais.

DANÇA DE RUA


A dança de rua, ou Street Dance é um conjunto de estilos de danças que possuem movimentos detalhados (acompanhados de expressão facial), com as seguintes características:

* Fortes
* Rápidos  
* Sincronizados e harmoniosos 
* Simétricos de pernas, braços, cabeça e ombros 
* Assimétricos de pernas, braços, cabeça e ombros
* Coreografados

Mais do que um estilo de dança influenciado por vários ritmos, a dança de rua sempre foi associada à cultura e a identidade negra, sobretudo a partir da década de 70. Nesse período, o movimento que teve início com a dança se estendeu para outras manifestações culturais e artísticas, como a pintura, a poesia, o grafite e o visual (modo de se vestir, de andar, etc.). A esse novo estilo nascido nos guetos nova-iorquinos (Bronx, Brooklin e Harlem) deu-se o nome de Hip – Hop.

MÚSICA E MOVIMENTO

A música, literalmente, move as pessoas. Em todas as culturas, os primeiros acordes e batuques são suficientes para que as pessoas comecem a mexer o corpo, mesmo que discretamente. A relação entre som e movimento é tão forte que, em várias línguas do mundo, as palavras música e dança são intercambiáveis, e há casos em que são um mesmo vocábulo.

A dimensão corporal é parte integrante da experiência humana e da cultura. Portanto, mais do que um deslocamento do corpo no espaço, o movimento constitui-se como uma linguagem, expressando sentimentos, emoções, pensamentos, aprimorando os gestos e posturas corporais. 

DANÇAS URBANAS NO BRASIL


No Brasil, devido à sua cultura, os dançarinos incorporaram novos elementos de dança. Em janeiro de 1991 foi criado na cidade de Santos, o primeiro curso de “Dança de Rua” no Brasil, idealizado e introduzido pelo coreógrafo e bailarino Marcelo Cirino, baseado em trabalho prático e de pesquisa, desde 1982. O curso virou projeto e para alguns “religião”, sempre com o apoio da Secretaria de Cultura da Prefeitura Municipal de Santos. Hoje sua repercussão mundial retrata o reconhecimento do trabalho e não um simples modismo.

A HISTÓRIA DO HIP HOP


Os quatro elementos culturais que compõem o movimento Hip – Hop são: rap (ritmo e poesia), grafites (assinaturas), Dj’s e Mc’s, e Street Dance. Alguns autores dividem a dança de rua em dois tipos: o Hip – Hop (movimento cultural, de rua) e a Street Dance (dança oriunda de academias e escolas de dança).

cultura Hip Hop é formada pelos seguintes elementos: o rap, o grafite, dj's e o break.
Rap
: rhythm and poetry, ou seja, ritmo e poesia, que é a expressão musical verbal da cultura.
Dj’s/Mc’s: produzem os sons, as batidas.

Grafite: que representa a arte plástica, expressa por desenhos coloridos feitos por grafiteiros, nas ruas das cidades espalhadas pelo mundo;


Break Dance: que representa a dança.

Os quatro elementos juntos compõem a cultura hip hop, sendo que muitas pessoas comparam esse fato e vinculam como a “CNN da periferia”, em resumo, que essa manifestação, o hip hop, seria a única maneira da periferia, dos guetos, expressarem suas necessidades e tendências, no contexto de classes excluídas. O termo hip hop, teve origem por volta de 1968, por Afrika Bambaataa, ele teria se inspirado em dois movimentos cíclicos, ou seja, um deles na época, estava na forma de dança popular, que era saltar (hop) movimentando os quadrilha (hip).

3 comentários:

  1. ótima atividade...vou repassar aos meus alunos...

    ResponderExcluir
  2. Não curti o tom dessa atividade,muito grande o texto AAAAAAAAAAAAAAA,RAIVAAAAAAAA

    ResponderExcluir